Sexta Dimensão , Vamos falar sobre a 2ª temporada de Stranger Things , Halloween , Reviews , Séries , TV ,

Vamos falar sobre a 2ª temporada de Stranger Things


Acho incrível como Stranger Things se tornou um fenômeno tão rapidamente quando a série estreou na Netflix em 2016. Eu havia visto uns trailers e posters da série e achei bem legal, a ideia interessante, só que acabou sendo melhor que isso: foi um dos melhores lançamentos do ano e de quebra ainda entrou pra listinha de séries favoritas. Agora, depois da longa espera, eis que chegou a segunda temporada no dia 27 de outubro desse ano com uma nova aventura e já pegando carona no Halloween. Já me preparei e peguei a pipoca.

Nos primeiros episódios confesso que achei o ritmo um tanto diferente, já que a trama já tinha movido em frente com algumas coisas bem novas, então a gente vai se adaptando, afinal o tempo passou e as crianças já estavam mais crescidinhas (e xingando mais, inclusive). Tivemos a introdução de algumas figuras novas, mas os que valem destacar são o Bob, um verdadeiro herói (só vendo pra entender) e a Max, que agora também se envolve com as confusões e tem um forte drama pessoal. Por mim, já está muito bem vinda no grupinho. Outros personagens ganharam um interessante desenvolvimento, surpreendentemente, e prometem crescer ainda mais.

Um dos assuntos mais falados desde que a série foi lançada é o descaso com a morte da personagem Barb, amiga da Nancy. Foi tão falado que os produtores resolveram mexer com isso, porém... ficou meio forçado, amiguinhos. Não me levem a mal, eu era um dos primeiros a levantar a bandeira #JusticeForBarb na primeira temporada, só que o fanservice foi grande demais e a Nancy, que convenhamos mal lembrava da existência da amiga, resolveu se lembrar e ficar toda mexida. Poderia ter sido melhor isso aí.

Já que apontei um ponto negativo, vamos ao próximo: alguns personagens se tornaram praticamente irrelevantes, estando presentes nas cenas simplesmente por estar. O Mike e o Lucas não fizeram nada realmente importante. Acredito que esse grande erro da temporada é porque o grupinho que estava junto na primeira temporada estava fragmentado agora na continuação. Se o squad tivesse sido mantido, acredito que a química entre todos teria rendido muito mais diversão e melhorado a trama.

Por outro lado, exploramos muito mais da Eleven, seu passado e também sobre ela mesma no agora. Continua sendo uma personagem incrível, como não amar? E falando em amar, Joyce continua sendo a mãe do século. Will não poderia ser mais sortudo por ter uma mãe dessas e ela também sortuda por ter um filho tão amorzinho, pena que só sofre o menino, gente. Alguém dá um Emmy pro Noah Schnapp imediatamente!

Foi legal, foi divertido e teve muitas cenas de tirar o fôlego nesses novos capítulos, inclusive os "demodogs" (tá bom, Dustin?) foram ótimos. É perceptível que os roteiristas não mantiveram a qualidade dos primeiros, mas conseguiram entregar uma boa temporada no geral. 

7 comentários:

  1. Eu também senti falta daquele grupinho todo junto, pois assim alguns personagens teriam tido mais relevância. Acho que eles quiseram dar mais destaque a quem não teve tanto na primeira temporada - o Will quase nem aparece na primeira, e não explicam praticamente nada da Eleven. Ah, e eu quase chorei com a cena que ~~~você já deve saber qual é~~ hahaha :')
    Bom, eu gostei demais dessa temporada. Achei legal terem tirado um pouco das referências a clássicos e investido em algo mais único <3 fiquei com vontade ver tudo de novo depois que acabei, pois a doida aqui maratonou tudo em menos de um dia!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Quero tanto ver esta série, ainda não vi a primeira temporada mas quero muito ver...

    Novo post: https://abpmartinsdreamwithme.blogspot.pt/2017/10/a-minha-proxima-viagem.html

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
  3. Não gostei muito da química do grupo nessa temporada, mas só assisti a dois episódios até agora, espero que melhore. Meus pontos favoritos na série sempre foram: !) A nostalgia por ser ambientada em outros tempos. 2) A química entre as crianças.
    Essa nostalgia já passa depois de alguns episódios, então a química entre os personagens precisava continuar lá.

    vidaemserie.com

    ResponderExcluir
  4. EU AMO DE PAIXÃO! Os anos 80 me agradam de forma curiosa porque eu sempre gosto de filmes dessa época. Essa serie me ganhou desde o lançamento e estou até assistindo com cautela pra não perder nada e nem acabar muito rápido.

    Grande abraço!
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  5. Que série incrível neh! Assisti todos os epis de uma vez só!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  6. Estava tão ansiosa pela volta da serie que acabei gostando de TUDO. Só a Max que me deixou um pouquinho irritada, mas no geral foi INCRIVEL. A melhor cena, na minha opnião foi o encontro do Mike e da Eleven. Cara, foi muito intenso♥ Amei o post! beijo...

    ResponderExcluir
  7. Acabei de terminar a série e vim aqui ler a sua resenha! Ahahaha!
    Eu concordei com TUDO o que vc escreveu... eu achei a temporada bem mais fraquinha do que a primeira, meio parada, bem com cara de temporada de transição mesmo, mas ao mesmo tempo também gostei de vários pontos, como mais destaque pra história da Eleven, o aparecimento da Eight... aliás, OBRIGADA por citar a Joyce, coisa que não tenho visto muito por aí e acho injusto... porque, MDS, essa mulher é maravilhosa! Faz as coisas mais doidas pra salvar o filho e consegue, ahahaha!

    Mesmo terminando a série eu não entendi o hype todo que o Steve teve... mas ok. Já um ponto que concordo com a maioria é: o ator que fez o Will realmente merece um prêmio! Que atuação! Até me fez chorar e ter vontade de pegar no colo, pra depois me dar medo quando ele parecia possuído, ahahaha!

    Enfim... comecei o comentário falando mal, mas mesmo assim é uma série única, que empolga tanto, que sofro ao lembrar que a continuação só vem em 2019... chega logooo!

    ResponderExcluir